Empresa demite ex-técnico da CIA por violação de política e código ético

Jovem trabalhava em uma sede no Havaí e recebia um salário de aproximadamente U$$ 122 mil

Por juliana.stefanelli

Washington (EUA) - A empresa Booz Allen Hamilton despediu Edward Snowden, o ex-técnico da CIA de 29 anos e autor confesso do vazamento de informação sobre os secretos programas de vigilância realizados pelo governo americano, por violar a política da companhia e seu "código ético".

Em comunicado, a empresa contratista da Agência Nacional de Segurança (NSA, na sigla em inglês) afirmou que Snowden foi empregado da empresa por menos de três meses e foi despedido na segunda-feira por "ter violado o código de ética e a política da empresa".

Snowden revelou voluntariamente que ele era a fonte utilizada pelos jornais "The Guardian" e "The Washington Post", que divulgaram a existência de dois programas secretos que permitiam a consulta diária dos registros de ligações telefônicas nos EUA, além das informações de servidores de internet, para vigiar estrangeiros suspeitos de terrorismo.

Técnico da CIA é demitidoEFE

A empresa Booz Allen confirmou que o jovem trabalhava em suas instalações do Havaí e informou que o mesmo tinha um salário anual de US$ 122 mil, um valor abaixo dos US$ 200 mil que tinha sido informado pelo jornal britânico.

"As informações que asseguram que este indivíduo reivindicou o vazamento das informações classificada são impactantes, sendo que esta ação representa uma grave violação do código de conduta e dos valores fundamentais de nossa empresa", assinalou a companhia em comunicado. "Vamos trabalhar estreitamente com nossos clientes e as autoridades na investigação deste assunto", acrescentou.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia