Oficinas trazem experiência dos EUA para tratamento de resíduos sólidos

A ideia é que os municípios aprofundem o conhecimento sobre as tecnologias para o tratamento do lixo orgânico

Por juliana.stefanelli

São Paulo - As cidades de Itanhaém, Guarujá , Ubatuba e São Paulo recebem, a partir de quarta-feira, oficinas sobre alternativas no tratamento de resíduos sólidos ministradas pelo coordenador do Programa Resíduo Zero, da prefeitura de São Francisco (EUA), Kevin Drew. Gestores públicos e membros da sociedade civil poderão conhecer o trabalho desenvolvido na cidade norte-americana, que atinge um índice de 80% na recuperação de resíduos. O resultado é possível com o uso da biodigestão para tratamento dos resíduos orgânicos combinado com a reciclagem dos materiais secos (papel, metal, vidro e plástico).

As oficinas são oferecidas pelo projeto Litoral Sustentável, uma iniciativa do Insituto Pólis com patrocínio da Petrobras. A ideia é que os municípios aprofundem o conhecimento sobre as tecnologias para o tratameno do lixo orgânico, em especial pela biodigestão. Esse tipo de resíduo representa, em média, 60% do total gerado no Brasil. São materiais com alto potencial de recuperação, com soluções ambientalmente adequadas e custos inferiores aos dos aterros sanitários e incineradores.

O Litoral Sustentável tem como objetivo construir uma agenda do desenvolvimento sustentável em 13 municípios do litoral norte e da Baixada Santista. Para isso, foi elaborado em 2011 e 2012 um diagnóstico urbano que apontou as potencialidades e fragilidades em relação à economia, habitação, infraestrutura e mobilidade na região. Também foram analisadas no trabalho a situação das unidades de conservação e a legislação relativa ao ordenamento territorial.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia