Por juliana.stefanelli

Roma (Itáli) - Após o recente insulto do vice-presidente do senado italiano Roberto Calderoli, que comparou a ministra da integração da Itália a um orogotango, Cecile kyenge volta a ser alvo de racismo no país europeu.

Conforme informações do "La Republica", Agostino Pedrali, um político da direita, da comuna de Cccaglio (Brescia), insulta Cecile ao postar uma foto da ministra com um macaco, contendo a seguinte frase: "separados no nascimento".

Ministra é comparada a um macaco na ItáliaReprodução Internet

Kyuenge preferiu não reagir as agressões racistas que recebeu desde abril, quando foi nomeada ministra da integração pelo governo liderado por Enrico Letta, do Partido Democrático. O senador italiano Roberto Calderoli, depois da agressão, chegou a pedir desculpas para a ministra democrata enviando-lhe flores.

Cecile Kyne é nascida na República Democrática do Congo e tem cidadania italiana. A conguiana foi a primeira negra a se tornar ministra na Itália, o que causou descontentamento de grupos da política de direita, levando-os a temer uma mudança na política de imigração do país.

Cecile já foi comparada a um orangotango pelo senador italiano Roberto CalderoliReprodução Internet

Desde que foi nomeada ministra, vários líderes da Liga Norte denegriram Cecile por sua cor de pele. Contudo, uma política desta liga, Dolores Valandro, foi proibida de ocupar cargos públicos durante três anos e está condenada a 13 anos de prisão em regime aberto por dizer que a ministra "deveria ser estuprada".

Você pode gostar