Por julia.amin

Montevidéu (Uruguai) - O número de suicídios que acontece a cada ano no Uruguai é mais que o dobro do que o de homicídios, revelou nesta quarta-feira o ministro de Desenvolvimento Social, Daniel Olesker, durante a realização do Dia Nacional de Prevenção do Suicídio.

O ministro explicou que, segundo as últimas estatísticas, em 2012 ocorreram 540 suicídios, uma prática que afeta com maior intensidade pessoas com mais de 60 anos e entre os 15 e os 30.

Segundo Olesker, o índice médio de suicídios no Uruguai é de 16,5 para cada 100 mil habitantes, enquanto os homicídios acontecem em uma taxa de sete para cada 100 mil. Nesse sentido, tanto Olesker como a ministra da Saúde uruguaia, Susana Muñiz, pediram uma "reflexão" na sociedade para trabalhar para "prevenir e sensibilizar a população perante este problema tão doloroso, que deixa grandes sequelas".

O alto número de suicídios registrado no Uruguai, que lidera junto com Cuba a lista de países da América Latina onde mais pessoas se matam, se explica segundo os estudos pelo alto número de idosos que vivem sozinhos e em lugares remotos do interior.

Além disso, em dezembro do ano passado, a Pesquisa Nacional de Saúde Adolescente revelou que 10,1% dos adolescentes do país tentou suicidar-se no último ano e 12,3% considerou "seriamente" essa possibilidade.

Você pode gostar