Por juliana.stefanelli

Buenos Aires (Argentina) - O artista plástico argentino León Ferrari, reconhecido no mundo todo por sua atitude polêmica e por suas denúncias contra o poder e a intolerância, morreu nesta quinta-feira aos 92 anos em Buenos Aires, informou a agência oficial "Télam".

Nascido em Buenos Aires em 1920, Ferrari ganhou projeção internacional por seu trabalho provocativo sobre temas como a guerra, a religião, o poder e o sexo. Em 1946, começou seu trabalho artístico e em 1976, após a chegada da ditadura militar argentina, exilou-se no Brasil.

Polêmico, León ficou conhecido no mundo por suas pinturas sobre religião, poder, sexo, intolerância e guerraReprodução Internet

Em 2007, recebeu o Leão de Ouro da 52° Bienal de Veneza e, em 2012, o prêmio Konex de Brilhante, entregue na Argentina. Em uma de suas últimas exposições, em 2004, em Buenos Aires, levantou polêmica pela representação de Cristo crucificado sobre um avião militar americano.

Você pode gostar