Por helio.almeida

Espanha - Dois passageiros do descarrilamento de um trem no noroeste da Espanha relataram que a primeira coisa que recordavam do acidente é se verem no chão "rodeados de mortos". Segundo os dois sobreviventes, cujos nomes não foram divulgados pelo jornal espanhol El País, eles sentiram que a composição fazia a curva antes de o acidente acontecer perto da estação de Santiago de Compostela, deixando dezenas de mortos e feridos.

Outras testemunhas também relatam cenas horríveis no pior de trem a acontecer na Espanha em 40 anos. O último mais grave atingiu Chinchilla (Albacete) em 2003, com uma colisão frontal que deixou 19 mortos.

"Há muitos mortos aqui, meus Deus!", disse uma mulher identificada como Mari à Rádio Galega. Ela estendia roupas quando ouviu uma forte explosão e depois viu um "torpedo enorme de pó e ruído". "Comecei a correr", disse emocionada. Ela e os outros residentes do local perto do acidente ajudam as equipes nos trabalhos de resgate.

O descarrilamento do trem da companhia ferroviária Renfe, que levava 218 passageiros mais a tripulação, aconteceu às 20h41 locais (15h41 em Brasília) na curva mais fechada do trajeto entre Ourense e Santiago, capital da Galícia. Por causa do desastre, as autoridades galegas fizeram um apelo por doações de sangue pelas vítimas.

Há informações de que todos os 13 vagões do trem de alta velocidade que faz a ligação entre Madri e Ferrol saíram dos trilhos, sendo que quatro tombaram completamente. Ao menos um deles está totalmente destruído, com fumaça sendo lançada ao ar. Bombeiros trabalham no local para controlar o incêndio e equipes de resgate atuam para retirar pessoas presas de dentro dos vagões.

No local, o fotógrafo Xabier Martinez disse à Associated Press ter visto dezenas do que pareciam ser pessoas mortas sendo retiradas aos montes dos destroços do trem por funcionários de emergência. A TV Nacional Espanhola mostrou o que pareciam ser vários corpos cobertos por lençóis ao longo dos trilhos perto dos vagões danificados.

Você pode gostar