Após encontro, Mujica elogia e diz que Fidel Castro 'está com a cabeça fria'

Presidente cubano tem interesse em impulsionar pesquisas na área biológica

Por juliana.stefanelli

Cuba  - O presidente do Uruguai, José Mujica, comentou que Fidel Castro está com a "cabeça fria" após encontro com o ex-líder cubano, porém com "dificuldades para se movimentar", segundo disse nesta sexta-feira ao jornal uruguaio "La Republica" sobre a reunião realizada em Havana. Mujica disse que falou com Fidel Castro sobre "a necessidade de ajudar em tudo o que for possível" para conseguir a paz na Colômbia.

"Fidel é hoje um idoso com a cabeça fria para viver motivado e com interesse", explicou Mujica em uma conversa telefônica desde Cuba, onde nesta sexta-feira participa de atos pelo 60° aniversário do Assalto ao quartel Moncada, que é considerado o início da Revolução Cubana.

Como tinha explicado na quinta-feira na ilha caribenha, onde realiza uma visita oficial, durante o encontro de quarta-feira com Fidel Castro falaram sobre o interesse do líder cubano em impulsionar as pesquisas em matéria de biologia. "Hoje, Fidel está muito motivado com o trabalho de pesquisa e experimentação biológica, de materiais oxidantes, vitamínicos, proteicos, e fundamentalmente plantas de origem tropical que podem servir para substituir os grãos na dieta animal", indicou ao jornal.

Mujica disse ao "La Republica" que sua intenção ao contar os detalhes da conversa com Fidel não é que o povo se interesse por esses assuntos, mas "um alerta para mostrar como um homem com dificuldades para se movimentar e com uma vida de legítima militância, que poderia ter grandes luxos, está interessado em a recomeçar no final de sua vida". Além de conversar sobre essas questões, o chefe de Estado uruguaio revelou que as reflexões políticas foram temas em boa parte da reunião, entre algumas delas o conflito colombiano.

"Falamos de política até cansar, é impossível não falar sobre isso com Fidel, que a cada dez palavras fala de política. Falamos especialmente da paz na Colômbia e da necessidade de ajudar em tudo o que for possível", explicou Mujica, do bloco esquerdista Frente Ampla. O governante uruguaio, um ex-guerrilheiro de 78 anos que em sua juventude integrou a guerrilha tupamara, fortemente influenciada pela Revolução Cubana, disse também ter encontrado em Castro, de 86 anos, "um homem motivado e com uma memória privilegiada". "Lembramos de coisas há 40, 50 anos.

Eu lembrava de um discurso que ele fez em Virgen del Cobre onde falou durante nove horas, tanto que saiu sol e choveu duas vezes", indicou ao revelar que na época estava na ilha seguindo o processo revolucionário cubano. A visita de Mujica a Cuba, iniciada na quarta-feira e que termina no sábado, é a primeira realizada de maneira oficial à ilha caribenha desde que assumiu a Presidência em 2010.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia