Por helio.almeida

Manama – O governo dos Estados Unidos decidiu fechar suas representações em países islâmicos, incluindo o Bahrein, no domingo, devido a uma ameaça não especificada da rede terrorista Al Qaeda. Um número não especificado de embaixadas e consulados ficará fechado no domingo, que é um dia útil de trabalho nos países do Oriente Médio, depois que a porta-voz do Departamento de Estado dos Estados Unidos, Marie Harf, alertou sobre ameaças de segurança.

Fuzileiros americanos hasteiam bandeira dos EUA em frente à embaixada no Iraque%2C em 2009Reuters

Um cartaz na embaixada em Manama, capital do Bahrein, avisa que a representação estará fechada no domingo, acrescentando que os serviços para os cidadãos americanos e as entrevistas para visto foram remarcados. Entre os países afetados por esse fechamento estão Argélia, Iêmen, Arábia Saudita, Bangladesh, Kuwait, Israel, Turquia, Egito, Afeganistão, Iraque e Líbia.

A embaixada alertou os cidadãos norte-americanos no Bahrein para evitar áreas com muita concentração de pessoas, já que as manifestações pacíficas podem tornar-se violentas.

O alerta foi feito um dia depois de o Departamento de Estado dar instruções a várias de suas embaixadas no Oriente Médio para que fiquem fechadas no próximo domingo por causa de ameaças terroristas. No alerta, o Departamento de Estado adverte aos americanos sobre a "possibilidade contínua de ataques terroristas", particularmente no Oriente Médio e no Norte da África.

"A informação atual sugere que Al Qaeda e organizações filiadas seguem planejando ataques terroristas" e que os "esforços" para realizá-los poderiam se concentrar "no período entre agora e finais de agosto".

"Advertimos aos americanos sobre a possibilidade de que os terroristas ataquem os sistemas de transporte público e outras infraestruturas turísticas", afirma o alerta ao lembrar que já houve ataques em "sistemas ferroviários" e "serviços de aviação".

Os Estados Unidos emitiram um aviso, em 2012, alertando suas representações diplomáticas nos países islâmicos sobre uma possível violência relacionada ao aniversário dos ataques terroristas ocorridos em 11 de setembro de 2001.

No ano passado, dezenas de representações norte-americanas foram atacadas em decorrência de um filme anti-Islã. O embaixador norte-americano na Líbia e três funcionários foram mortos em um desses ataques, em setembro de 2012.

Você pode gostar