Cientistas desenvolvem métodos de aprendizagem baseados na neurociência

Escolas aplicam estudos da ciência para melhorar e enriquecer os processos de memorização e assimilação

Por julia.amin

Estados Unidos - Métodos de aprendizagem baseados na neurociência, ciência que estuda como pontencializar a aprendizado do cérebro huamano, são cada vez mais utilizados em escolas para melhorar e enriquecer os processos de memorização e assimilação. É a partir dessa pesquisa que especialistas da Universidade de Nova York desenvolveram um método para fixação da língua inglesa em curso de idioma online.

O curso Cerego English, utiliza sistema de fixação de vocabulário da língua inglesa e é recomendado para todas as idades. Através de estudos da memória, a ferramenta foi desenvolvida por especialistas da NYU com a finalidade de devolver ao estudante as palavras que sua memória está prestes a descartar.

Segundo Zach Ashton, gerente da Cerego no Brasil "a ferramenta foi feita a partir de estudos de neurociência e conhecimento dos nossos linguistas. Então, ela combina técnica de memorização com o idioma, possibilitando ao usuário absorver o conteúdo conforme pratica os exercícios. O sistema detecta palavras de diferentes áreas do vocabulário e faz repetições em períodos estratégicos, assim ele adapta a repetição".

No Brasil o estudo também está sendo desenvolvido. Em Macaíba, em Natal, o Campus do Cérebro é uma escola em projeção e terá como base de ensino as descobertas da neurociência. Ao lado do colégio, ficará prédio onde cientistas farão novos estudos na área. 

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia