Oprah Winfrey diz ter sido vítima de racismo na Suíça

Apresentadora estava no país para o casamento de Tina Turner

Por tabata.uchoa

Suíça - Oprah Winfrey foi vítima de racismo em uma loja na Suíça. A apresentadora, que é uma das mulheres mais ricas e influentes do mundo, foi impedida de ver uma bolsa por uma vendedora que acreditou que ela "não poderia pagar pelo acessório por causa de sua raça". Oprah estava no país para o casamento da cantora Tina Turner com Erwin Bach.

Oprah Winfrey conta que foi vítima de racismo na SuíçaReprodução TV

"Eu estava em Zurique outro dia, em uma loja cujo nome não vou citar. Eu não estava usando cílios postiços, mas eu estava usando tudo o que uso normalmente. Estava com minha blusa Donna Karan, mas obviamente o meu programa não é exibido em Zurique", disse a apresentadora. "Eu fui a essa loja e perguntei para a vendedora se poderia ver uma determinada bolsa. Ela respondeu: Não. É muito cara", completou Oprah no programa de TV "Entertainment Tonight".

Oprah ainda contou que a vendedora a aconselhou a procurar bolsas mais baratas. "Eu fui embora da loja, mas isso prova que o racismo ainda existe. Há duas maneiras de lidar com isso. Eu também poderia ter feito um escândalo. Mas o que quero dizer é que o racismo ainda existe", afimrou.

O incidente aconteceu na loja Trois Pommes. A bolsa em questão custava cerca de 38 mil dólares e estava trancada em uma vitrine para evitar um possível furto. Assim como Oprah, a dona do estabelecimento, Trudie Götz, também era uma das convidadas do casamento de Tina Turner.

Segundo a dona da loja, houve um "mal-entendido" causado pela vendedora, que "falhou em reconhecer que estava atendendo a Oprah Winfrey". Trudie ainda insiste em dizer que não houve racismo. "Foi um mal-entendido entre Oprah e a vendedora. Acho que o inglês de minha funcionária não é tão bom", disse a dona da loja a um jornal local. 

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia