Por julia.amin

Washington (EUA) - Patricia Ward, uma gerente de logística da Marinha dos EUA, disse que talvez não terá mais coragem de voltar ao seu local de trabalho. Ela foi uma das testemunhas do ataque a um prédio da Marinha em Washington nesta segunda-feira.

"Foram três tiros diretos - pop, pop, pop. Três segundos depois, foi pop, pop, pop, pop, pop. Foi um total de sete tiros. Nós começamos a correr", relatou Patricia, que estava na cafeteria. "Eu não sei nem se vou conseguir entrar naquele prédio de novo. Eu não me sinto segura."

Policiais chegam armados ao prédio naval onde ocorreu ataqueReuters


Nesta segunda-feira, um ataque a tiros no prédio do Comando de Sistemas Navais, um dos mais antigos da Marinha, deixou 12 mortos, segundo informou a polícia. Outras quatro pessoas ficaram feridas, três delas em estado grave, incluindo um policial. De acordo com autoridades, um dos atiradores responsáveis pelo ataque, que teve início por volta das 8h20 (9h20 em Brasília), morreu.

Todd Brundidge, outra testemunha, disse que ele e outros colegas de trabalho viram um atirador no corredor do terceiro andar. Ele estava todo vestido de azul, segundo ele. "Ele apenas se virou e começou a atirar", disse Brundidge.


Terrie Durham acrescentou: "ele mirou no alto e errou. Ele não disse nada. Assim que eu percebi que ele estava atirando, nós dissemos: 'Saia do prédio'."

Rick Manson relatou que um atirador estava disparando a partir de um corredor no quarto andar, onde fica a sua sala. Ele disse que o atirador mirava sua arma para baixo, em direção às pessoas que estavam na cafeteria. Mason disse que conseguia ouvir os tiros, mas não viu o atirador.

Segundo Mason, há várias medidas de segurança para que alguém possa chegar ao andar de seu escritório. "( Isso ) me faz pensar que deve ter sido alguém que trabalha aqui", disse.

O comandante da Marinha Tim Jirus contou a CNN que não viu nenhum atirador, mas testemunhou o crime. Ele disse que estava em um beco do lado de fora do prédio para ajudar as pessoas a escapar pelas escadas de incêndio. Um funcionário do prédio se aproximou para afirmar que havia ouvido tiros do lado de dentro.

Então, ele ouviu mais tiros - dois disparos aparentemente a partir de dentro do prédio. O homem qua havia falado com ele caiu no chão com a cabeça sangrando. "Foi aí que eu comecei a correr", disse Jirus. "Eu nunca tinha visto esse homem na minha vida."

Você pode gostar