Berlusconi quer prestar serviço comunitário ao invés de ir para prisão

Ex-primeiro-ministro italiano foi condenado por crime de fraude fiscal para construir império de televisão

Por clarissa.sardenberg

Itália - O ex-primeiro-ministro italiano Silvio Berlusconi pediu formalmente nesta sexta-feira para prestar um ano de serviço comunitário, em vez de ser preso ou ter que cumprir prisão domiciliar devido à condenação por crime de fraude fiscal, de acordo com uma fonte legal.

O líder de centro direita, de 77 anos, foi condenado a pena de quatro anos de prisão em agosto, convertida em um ano, por ter planejado um imenso esquema de fraude fiscal para seu império televisivo Mediaset.

Devido à idade, considera-se certo que ele deve ficar fora da cadeia e cumprirá prisão domiciliar ou terá que realizar trabalho comunitário.

Mas uma vez feito o pedido para prestar serviço comunitário não é automático que seja atendido. O bilionário da mídia não deve começar a cumprir sua sentença até o ano que vem.

Os réus que prestam serviço comunitário normalmente trabalham para organizações sem fins lucrativos que distribuem sopa a sem-teto, em centros para dependentes de drogas ou grupos que oferecem ajuda a idosos.

Ainda não se sabe qual foi o tipo de trabalho comunitário que o ex-primeiro-ministro solicitou.

Berlusconi, que pode perder sua cadeira no Senado, alega com veemência sua inocência e se diz vítima de juízes e promotores com motivações políticas.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia