Casa Branca admite impor 'restrições adicionais' às agências de inteligência

'Nós reconhecemos que é preciso ter restrições adicionais sobre como podemos coletar e usar a inteligência', afirmou Jay Carney

Por julia.amin

Washington (EUA) - A Casa Branca afirmou nesta segunda-feira que pode haver necessidade de impor restrições adicionais às agências de espionagem dos Estados Unidos. Anúncio ocorreu após uma série de revelações embaraçosas sobre a abrangência da coleta de inteligência. Os EUA afirmaram que a revisão de procedimentos será concluída até o fim do ano.

"O presidente dos EUA, Barack Obama, tem plena confiança no diretor da Agência de Segurança Nacional (NSA, na sigla em inglês), general Keith Alexander, e em outros funcionários da NSA", disse o porta-voz da Casa Branca, Jay Carney. Ele acrescentou que deve haver um equilíbrio entre a necessidade de reunir inteligência e a necessidade de privacidade.

"Nós reconhecemos que é preciso ter restrições adicionais sobre como podemos coletar e usar a inteligência", afirmou Carney. A Casa Branca está revisando as capacidades de vigilância dos EUA e esse trabalho deve ser concluído até o fim do ano, disse Carney.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia