Primeira grande tempestade mata sete e causa transtornos na Europa

Houve cortes de energia e o cancelamento de voos e viagens de trem na Grã-Bretanha e na Holanda

Por julia.amin

Londres  - Ventos com força de furacão atingiram a Grã-Bretanha e a Holanda nesta segunda-feira, causando a morte de sete pessoas. Houve cortes de energia e o cancelamento de centenas de voos e viagens de trem.

Rajadas de até 160 quilômetros por hora ocorreram no sul da Inglaterra e no País de Gales, na pior tempestade registrada na Grã-Bretanha em uma década.  Cerca de 486.000 propriedades ficaram sem energia elétrica, disse a UK Power Networks, em uma das piores tempestades a atingir a Inglaterra desde a "Grande Tempestade" de 1987, que matou 18 pessoas e derrubou cerca de 15 milhões de árvores.

Farol em Newhaven%2C no sudeste da InglaterraReuters

Uma menina de 17 anos morreu quando uma árvore caiu sobre sua casa enquanto ela dormia em Kent, sudeste de Londres. Um homem de 50 anos foi morto quando outa árvore esmagou seu carro na cidade de Watford, ao norte da capital.

Um homem e uma mulher foram encontrados mortos no oeste de Londres, depois que várias casas foram danificadas em uma suposta explosão de gás numa rua onde a tempestade atingiu uma árvore por baixo. A polícia de Londres disse que a árvore pode ter danificado tubos de gás, causando a explosão. Já no centro de Londres, um guindaste bateu no escritório do gabinete do governo, forçando o vice-premiê Nick Clegg a cancelar uma entrevista coletiva.


Holanda

Na Holanda, ventos fortes também varreram o país, fechando todo o tráfego de trem para Amsterdã. Ventos com força de furacão de mais de 150 quilômetros por hora foram registrados em uma das ilhas da costa norte holandesa.

Árvores desenraizadas danificaram carros, casas e afundaram um barco ao longo de um canal de Amsterdã. Telhados foram arrancados de edifícios e várias casas flutuantes tiveram suas amarras retiradas, disse a polícia. Uma mulher morreu e duas pessoas ficaram gravemente feridas por queda de árvores na capital holandesa e uma balsa transportando 1.000 pessoas vinda da cidade inglesa de Newcastle não conseguiu atracar no porto de IJmuiden e retornou ao mar, disse a televisão RTL.

Cinquenta voos no aeroporto de Amsterdã Schiphol foram cancelados, e autoridades do porto de Roterdã, o mais movimentado da Europa, disseram que a entrada e a saída de embarcações foram adiadas.

França

Na França, os ventos chegaram a 100 quilômetros por hora, derrubando árvores e cortando o fornecimento de energia para cerca de 75 mil casas, de acordo com a distribuidora de energia elétrica do ERDF.


Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia