Por daniela.lima

Londres - O governo britânico rejeitou neste domingo um pedido para que considere diminuir a atual idade de consentimento sexual de 16 para 15 anos no Reino Unido. Um porta-voz de Downing Street respondeu ao pedido feito pelo presidente da Faculdade de Saúde Pública, John Ashton, que tinha solicitado um "debate" público a respeito. Segundo disse Ashton hoje à rede de televisão "BBC", a sociedade envia sinais "confusos" sobre a idade na qual estão permitidas as relações sexuais, embora sua proposta tenha topado com a rejeição do Executivo.

"Rejeitamos o pedido para diminuir a idade de consentimento", disse hoje um porta-voz do governo, que argumentou que o limite atual "está em vigor para proteger as crianças e não existem planos para mudá-lo". Dados oficiais revelam que até um terço de adolescentes deste país mantêm atualmente relações sexuais antes de ter completado a atual idade de consentimento de 16 anos.

Ashton considerou que o rebaixamento da idade de consentimento tornaria mais fácil que os adolescentes de 15 anos que já mantêm relações sexuais "obtivessem assessoria sobre saúde sexual e métodos anticoncepcionais do Serviço de Saúde Público (NHS)". Em sua opinião, é necessário realizar "um debate" sobre este assunto e chegou o momento que "os adultos comecem a falar sobre a situação para tirar estas enormes pressões que têm as crianças e os jovens para começar a ser sexualmente ativos cedo demais".

Você pode gostar