Erupção de vulcão provoca retirada de 18 mil pessoas na Indonésia

País é localizado sobre o chamado Anel de Fogo do Pacífico e abriga mais de 400 vulcões

Por clarissa.sardenberg

Indonésia - As autoridades da Indonésia informaram nesta terça-feira que 18 mil pessoas que vivem em um raio de cinco quilômetros ao redor do vulcão Sinabung, na ilha de Sumatra, foram evacuados após o registro de várias erupções desde o último fim de semana.

O Conselho Nacional para Gestão de Desastres indonésio indicou em seu último relatório que 17.713 pessoas, ou 5.304 famílias de 17 povoados, foram realojados nos 31 centros de evacuação estabelecidos pelo governo local.

Especialistas advertiram pessoas na zona do Sinabung para o perigo de lava e de avalanches de terraEfe

O Centro de Contenção de Desastres Geológicos e Vulcânicos elevou neste fim de semana o alerta pelo Sinabung de "Siaga" (Nível 3) a "Awar" (Nível 4, o máximo) devido aos "resultados das análises das observações visuais e sismológicas".

Nesta segunda foram registradas seis novas erupções que expulsaram rios de lava até a um quilômetro e meio pela encosta da montanha e nuvens de fumaça até a dois quilômetros de altura.

Os especialistas advertiram as pessoas que se encontram na zona do Sinabung para o perigo de lava e de avalanches de terra devido à grande quantidade de cinza expelida pelo vulcão e ao país estar entrando em sua estação chuvosa.

A Indonésia se localiza sobre o chamado Anel de Fogo do Pacífico, uma área de grande atividade sísmica e vulcânica, e abriga mais de 400 vulcões, dos quais pelo menos 129 continuam ativos e 65 estão classificados como perigosos.

A erupção do Tambora, em 1815, sepultou com um manto de cinzas, lava e rochas 88.000 pessoas na ilha de Sumbawa, no sul do arquipélago indonésio.

O vulcão Krakatoa, uma ilha vulcânica entre Java e Sumatra, matou mais de 36.000 pessoas ao entrar em erupção e causar um tsunami em 1883.

Vulcão Sinabung expele fumaça ao norte da ilha de Sumatra, na IndonésiaReuters


Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia