Pesquisadores descobrem existência de lago de água doce em Marte

De acordo com análises, águas eram calmas e doces, o que pode ter mantido vida no 'Planeta Vermelho'

Por joyce.caetano

Estados Unidos - Uma equipe de cientistas da missão “Mars Science Laboratory (MSL)”, da NASA, com a ajuda de um pesquisador do Colégio Imperial de Londres, descobriu a evidência de que em Marte já existiu um lago de água doce, o que sustenta a possibilidade de que o Planeta Vermelho pode ter sido habitado por vida.

O estudo foi publicado nesta segunda-feira pela revista Science, e consiste na análise de rochas sedimentares extraídas de um local chamado Yellowknife Bay, na Cratera Gale. Segundo os pesquisadores, a cratera, uma bacia de 150 quilômetros de largura com uma montanha no centro, abrigou um lago há cerca de 3,6 bilhões. O lago pode ter durado milhares de anos.

Foto tirada por sonda na superfície de MarteDivulgação

De acordo com a análise, as águas do lago eram calmas e doces, o que tona possível a presença de elementos importantes para a preservação da vida, como carbono, hidrogênio, oxigênio, nitrogênio e enxofre.

“É importante ressaltar que não foram encontrados sinais de vida antiga em Marte”, explicou Sajeev Gupta, membro do Laboratório de Ciência de Marte da NASA e professor do Imperial College de Londres.

“O que nós descobrimos é que a Cratera Gale foi capaz de sustentar um lago em sua superfície pelo menos uma vez em seu passado antigo, o que pode ter sido favorável para a vida microbiana bilhões de anos atrás”, disse.

A próxima etapa do estudo, com análise de afloramentos rochosos na superfície, pode concluir se houve ou não vida em Marte.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia