Mais Lidas

Começa a semana ‘deprê’ do ano

Pesquisa confirma que os primeiros dias úteis de janeiro são difíceis, com a volta à rotina

Por thiago.antunes

Rio - As festas de fim de ano acabaram e, com elas, a alegria de rever parentes, rodeado por drinques e comidas saborosas. O calor continua, mas você voltou à rotina e não pode ir à praia. Além disso, contas, como o IPTU, vão chegar. Essas são algumas razões que dão à primeira semana útil de janeiro o título de ‘época mais depressiva do ano’. Especialistas afirmam, porém, que é possível vivê-la sem desespero.

Nesta segunda-feira, foi ‘celebrada’ a ‘Blue Monday’ (‘Segunda-feira Triste’), termo criado, em 2005, pelo psicólogo inglês Cliff Arnall. Ele inventou o nome ao considerar aspectos típicos da época: condições meteorológicas extremas (muito frio em alguns países, muito calor em outros), endividamento, resoluções não cumpridas do ano anterior e o fim das férias. “As pessoas ficam eufóricas no Natal e no Ano Novo, mas depois percebem que a vida continua a mesma, com as obrigações e contas a pagar. Isso gera tristeza e mau humor”, explica a psicóloga da Santa Casa de Misericórdia Simone Freitas.

Não tem mais jeito%3A é hora de voltar a trabalhar%2C encarar o trânsito e torcer para a próxima folga chegariStockphoto

Levantamento em mais de dois milhões de postagens do Twitter, feito pela empresa de bebidas Upbeat, descobriu que na ‘Segunda-feira Triste’ há cinco vezes mais postagens relacionadas à culpa, sobretudo pelo abandono das resoluções ligadas à vida saudável, como parar de fumar. Já as queixas sobre a temperatura se multiplicam por seis. De acordo com a pesquisa, os homens tendem a reclamar mais e se sentem mais depressivos.

Os problemas abrangem também a área afetiva. Quase dois milhões de casais tiveram crises no relacionamento após as festas, segundo um site britânico especializado no tema. Os principais fatos que causaram a tensão foram pressão financeira, excesso de álcool, brigas com pais do cônjuge e tarefas domésticas. “É fundamental ter um olhar otimista e de esperança nessa época e traçar pequenas metas que sejam realizáveis”, disse Simone.

Fazer exercícios

Para manter a regularidade, o ideal é que a pessoa escolha um esporte diferente de tudo o que já foi praticado ou opte por algo que saiba que dará prazer. Comece devagar, persevere e veja se a atividade está compatível com o seu condicionamento físico. Lembre-se de que os resultados não são imediatos. O calor pode ser uma dificuldade adicional. O verão favorece atividades ao ar livre (ao amanhecer ou entardecer) e a natação.

Cigarro

O primeiro passo para largar o fumo é identificar em quais ocasiões ele é mais frequente (no bar ou após alterações psicológicas, por exemplo). Depois, deve-se pensar em estrátégias para driblar a vontade (beber água, evitar ambientes com fumantes e o álcool). Há pessoas que necessitam de medicamentos para largar o mau hábito. Nos três primeiros meses longe do vício, recaídas são esperadas. A Prefeitura do Rio oferece tratamento gratuito. Informações: 1746.

Dieta

A dieta deve ser individualizada e sem restringir em excesso os alimentos a serem consumidos. É recomendado fazer mais refeições em casa, consumir comidas com fibras, diminuir o açúcar e as bebidas alcoólicas. Elabore metas coerentes e possíveis de serem cumpridas.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia