Putin pede a gays que deixem as crianças ‘em paz’

Presidente da Rússia disse que que não haverá discriminação durante Jogos Olímpicos de Inverno

Por thiago.antunes

Rússia - Conhecido por suas declarações polêmicas, o presidente da Rússia, Vladimir Putin, disse nesta sexta-feira que gays devem se sentir bem-vindos nos Jogos Olímpicos de Inverno, em Sochi, mas devem “deixar as crianças em paz”. A declaração foi feita em encontro com voluntários que participarão dos jogos, marcados para o mês que vem.

Putin garantiu que não haverá discriminação durante o evento. Mas o político lembrou que uma lei de seu país proíbe propagar o homossexualismo a menores. Isso significa que os gays não poderão expressar o seu ponto de vista com relação a esse assunto a qualquer pessoa menor de 18 anos. O presidente russo afirmou ainda que os homossexuais que visitarem Sochi “poderão se sentir calmos e à vontade”.

Putin acredita que legislação russa ‘protege’ os menores de 18 anosReuters

Em junho, a Rússia adotou uma lei que não permite que menores de 18 anos tenham informações sobre a homossexualidade, proíbe a adoção de crianças por casais do mesmo sexo e coíbe qualquer tipo de manifestação a favor do casamento gay. O texto despertou fortes críticas no Ocidente e até pedidos de boicote aos Jogos de Sochi.

Putin e outros políticos acreditam que a norma ajuda a ‘proteger’ as crianças. Mas críticos chamam a medida de discriminatória. No recentes Mundial de Atletismo, disputado em Moscou em agosto, atletas e torcedores aproveitaram para se manifestar contra a legislação antigays russa.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia