Por fernanda.magalhaes

Reino Unido - Os novos casos de câncer aumentam em um ritmo "alarmante" no mundo, e calcula-se que dentro de duas décadas serão diagnosticados 22 milhões ao ano, de acordo com um relatório da Organização Mundial da Saúde (OMS) e a Agência Internacional para a Pesquisa sobre o Câncer.

O documento, apresentado nesta segunda-feira na Royal Society de Londres, evidencia a urgente necessidade de aplicar estratégias eficazes na prevenção a fim de limitar a incidência da doença.

Os autores do texto, Bernard Stewart e Christopher Wild, da agência, destacaram que em 2012 foram diagnosticados 14 milhões de novos casos, principalmente de pulmão, mama e cólon, mas que este número pode chegar a 22 milhões em duas décadas.

"É mais do que necessário um diagnóstico ser feito cedo a fim de complementar os tratamentos melhorados e atender o alarmante aumento da carga do câncer em nível global", disse Wild.

Os especialistas trabalharam vários anos neste documento, que é resultado da colaboração de mais de 250 cientistas de mais de 40 países.

O relatório faz referência ao aumento do envelhecimento da população e a falta de mecanismos de prevenção e detecção da doença nos países menos desenvolvidos.

Mais de 70% dos casos que ocorrem em todo o mundo são registrados na África, Ásia, América Central e América do Sul, regiões que representam cerca de 70% das mortes pela doença no mundo todo. A situação piora pela falta de diagnóstico precoce e de acesso aos diferentes tratamentos.

"O aumento do câncer no mundo todo é um grande obstáculo para o desenvolvimento humano e o bem-estar. Os novos números e projeções enviam um sinal forte de que é necessária uma ação imediata para enfrentar este desastre humano", enfatizou Wild.


Você pode gostar