Atentado suicida após funeral deixa quatro mulheres mortas

Causas do ataque ainda são desconhecidas mas por enquanto foi descartada uma motivação sectária

Por tamara.coimbra

Paquistão - Quatro mulheres que recitavam o Corão em um domicílio após um funeral na cidade de Peshawar, no Paquistão, morreram por causa de uma explosão provocada por um suicida que invadiu o imóvel, informou a polícia nesta segunda-feira à Agência Efe. O atentado ocorreu por volta do meio-dia (local) em Issa Khan Nagri e deixou ainda quatro mulheres e uma criança feridas, segundo a polícia.

As causas do ataque ainda são desconhecidas mas por enquanto foi descartada uma motivação sectária, já que nem as vítimas nem o morto que foi enterrado pouco antes pertenciam a nenhuma minoria religiosa. Ninguém reivindicou a autoria da ação.

As forças de segurança detiveram no lugar dois supostos cúmplices do suicida, de acordo com o canal local "Geo". Segundo outros meios de comunicação do país, a polícia estava efetuando uma operação antiterrorista na zona e um suspeito que conseguiu fugir provocou a explosão.

Homens carregam caixão de uma das vítimas do atentado suicida na cidade de Peshawar%2C no PaquistãoEFE


A forma de atuar do suicida corresponde ao procedimento habitual das facções fundamentalistas armadas, muito ativas na zona. O principal grupo dos talibãs, o TTP, acaba de iniciar um processo de diálogo com o governo, e segundo declarações do porta-voz da organização, o clérigo Samiul Haq, é possível se chegar a um cessar-fogo.

Os contatos formais começaram na quinta-feira passada, apenas 36 horas depois de um ataque sectário em Peshawar reivindicado por um chefe local do TTP e que custou a vida de nove xiitas. O começo do diálogo entre o TTP e o governo chega em meio a um significativo aumento da violência talibã em todo o país.

Segundo relatório do Instituto Paquistanês de Estudos de Paz, no ano passado houve no país mais de 1.700 atentados terroristas - 61% deles perpetrado pelo TTP e seus aliados -, nos quais morreram cerca de 2.500 pessoas, 19% a mais que em 2012.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia