Por clarissa.sardenberg
Publicado 18/02/2014 14:11 | Atualizado 18/02/2014 14:33

Inglaterra - Amanda Corby, de 46 anos, diz não aguentar mais os acesssos de soluço que vem tendo há mais de 10 anos. A moradora da cidade de Hull, na Inglaterra, conta que os episódios podem chegar a durar cerca de 10 minutos e acontecem cinco vezes ao dia.

"Fiz um tratamento com hipnose que parou os soluços por três meses, mas o problema voltou. Não tenho ideia do que posssa tentar para acabar com isso", diz Amanda. Ela conta que até tenta rir das piadas que os colegas de trabalho fazem, mas que é difícil trabalhar nessas condições. Amanda é empregada de um bingo local.

Amanda diz ter dificuldades até para beber águaReprodução Internet

Seis meses após os ataques começarem, a mulher descobriu que os episódios aumentam quando está no horário de trabalho. Segundo ela, o problema não pode estar relacionado com a ingestão de bebidas e alimentos pois não costuma comer durante o expediente.

Soluços por tempo prolongado costumam indicar problemas gastrointestinais ou respiratórios. Estresse, ansiedade e ataques de medo podem também causar os acessos, segundo médicos. Insônia, perda de peso exaustão e depressão podem vir em consequência do problema.

Amanda diz que já procurou médicos, mas que nenhum soube dizer ao certo o que provocava as crises. "Não vejo motivo para voltar ao médico. Não acredito que ninguém possa me ajudar", diz. Ela conta que durante a hipnose, o terapeuta a ensinou a se imaginar colocando "o soluço em uma caixa afastada para sempre". Ela diz que esse processo a permitiu controlar os acessos de soluço e que vai tentar um tratamento mais longo.

O recorde mundial de soluços pertence ao americano Charles Osborne, morto em 1991. Ele passou 68 anos com o problema após um porco ter caído em cima dele em 1922.

Você pode gostar