Por clarissa.sardenberg
Publicado 13/03/2014 13:48 | Atualizado 13/03/2014 13:49

Ucrânia - A Rada Suprema (parlamento) da Ucrânia aprovou nesta quinta-feira os planos de integração do país à União Europeia (UE), e pediu que o primeiro-ministro Arseni Yatseniuk assine o mais breve possível o acordo de associação com Bruxelas. "O rumo em direção à integração europeia se reatou", declarou o presidente interino da Ucrânia, Aleksandr Turchinov, logo após a resolução ser aprovada por 252 dos 345 deputados registrados na votação.

Além disso, o parlamento recomendou que Turchinov convoque a UE a "utilizar todas as ferramentas de influência sobre a Federação Russa devido às ações que ameaçam a paz, a soberania, a independência e integridade territorial da Ucrânia".

Nesta quinta-feira, mesmo, o Legislativo aprovou uma resolução na qual pede à ONU que debata com urgência a situação criada na república autônoma da Crimeia após o "ato de agressão" realizado pela Rússia. O documento afirma que, "apesar da moderação e contenção dos órgãos de poder e das Forças Armadas da Ucrânia, a situação na Crimeia continua se deteriorando devido às ações por parte das Forças Armadas da Rússia e sua Frota do Mar Negro".

"Na prática, trata-se de um ato de agressão não provocado da Federação Russa contra a Ucrânia", argumenta a resolução. Em função disto, a Rada pediu que o organismo mundial examine com urgência a situação na Crimeia criada pelas flagrantes violações pela Rússia dos "princípios fundamentais do direito internacional contidos na Carta da ONU".

Você pode gostar