Maduro vira alvo de sátira em aplicativo inspirado no 'Flappy Bird'

Venezuela vive há dois meses uma onda de protestos antigovernamentais que em algumas ocasiões tornaram-se violentos e que deixaram um saldo de 41 mortos

Por tamara.coimbra

Estados Unidos - Uma empresa de desenvolvedores de aplicativos crítica ao atual governo venezuelano lançou nesta semana um jogo para smartphones que imita o popular "Flappy Bird" cujo protagonista, em vez de um pássaro, é uma banana que lembra o presidente Nicolás Maduro.

O programa de download gratuito foi lançado no dia 8 de abril na App Store da Apple, única plataforma na qual está disponível, pela empresa Sofka LLC, que descreveu o produto como "o 'Flappy Bird' venezuelano" que serve ao mesmo tempo para jogar e protestar.

Empresa de desenvolvedores de aplicativos cria o 'Flappy Bird venezuelano'%2C em crítica à Nicolás MaduroDivulgação

O aplicativo tem um design e uma mecânica muito parecida com o "Flappy Bird", o simples e viciante jogo criado por um jovem vietnamita que causou furor neste ano e consiste em fazer voar um pássaro a base de toques na tela do telefone com o objetivo de evitar que o animal bata em colunas ou encanamentos.

Em "El Platanito", a ave é substituída por uma banana meio descascada da qual sobressai uma cabeça que parece representar o rosto de Maduro e que, da mesma forma que em "Flappy Bird", tem que voar para desviar de obstáculos.

Cada vez que se supera um obstáculo com sucesso, o jogo festeja com um som que se assemelha a um grito de "fora". Tanto o fundo de tela como as colunas estão decorados com as cores da bandeira venezuelana.

No entanto, três dias após seu lançamento, "El Platanito" está longe do sucesso do "Flappy Bird". No momento em que essa nota foi redigida, o aplicativo contava com apenas seis seguidores no Twitter e oito em sua página de Facebook.

A Venezuela vive há dois meses uma onda de protestos antigovernamentais que em algumas ocasiões tornaram-se violentos e que deixaram um saldo de 41 mortos, mais de 500 feridos e centenas de detidos, segundo números oficiais.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia