Por bferreira

Uruguai - Ativistas, consumidores e amigos da causa pela legalização da maconha no Uruguai exibiram no sábado com orgulho sua primeira maconha liberada, um dia depois do Governo apresentar a regulação da lei que legalizou sua produção e venda no país. Centenas de pessoas se reuniram em um parque da capital, Montevidéu, para festejar com música e cannabis esta regulação.

A mobilização aconteceu no marco da Marcha da Maconha, evento simultâneo em 300 cidades do mundo para pedir a legalização desta droga e que, no Uruguai, se transformou na primeira Marcha Mundial da Maconha Regularizada.

“Agora podemos produzir pessoalmente nossa própria maconha sem financiar o crime organizado”, comemorava Federico Marín, porta-voz do Movimento pela Liberalização da Cannabis, entidade organizadora do encontro.

A lei uruguaia, aprovada em dezembro pelo parlamento, entra em vigor na terça-feira. Ela estabelece três formas legais para ter acesso à maconha: a produção doméstica de até seis plantas por casa, se tornar sócio de um clube de cultivo ou comprá-la em farmácias autorizadas.

Você pode gostar