Primeira folha artificial capaz de converter água e luz em O2 é criada

Material fotossintético desenvolvido é a nova esperança para exploração espacial

Por clarissa.sardenberg

Estados Unidos - Uma folha artificial desenvolvida por um estudante é capaz de converter água e luz em oxigênio, o que pode significar um avanço a passos largos para a exploração espacial, já que uma das demandas principais desta é a eterna luta contra a falta de O2 no espaço.

A folha criada por Julian Melchiorri é a primeira biologicamente funcional capaz de através de dióxido de carbono, água e luz, liberar oxigênio. Melchiorri é graduado na Royal College of Art. As informações foram publicadas pelo site CNET.

Folha sintética desenvolvida por Julian Melchiorri está 'vivendo e respirando como uma folha faz'Divulgação/Julian Melchiorri/Dezeen/MINI

A composição da folha é formada por cloroplastos — parte da célula da planta onde ocorre a fotossíntese — envolta em proteína de seda.

Melchiorri comentou o resultado de seu trabalho em um vídeo publicado na web. "Este material tem uma propriedade incrível de estabilizar (o cloroplasto) organelas", disse. "Como resultado eu tenho o primeiro material fotossintético que está vivendo e respirando como uma folha faz", completou.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia