Toque de recolher aumenta protestos nas ruas de Ferguson

Sete manifestantes foram detidos, e uma pessoa levou um tiro

Por karilayn.areias

Missouri - O estado de emergência declarado na cidade americana de Ferguson pelo governador do Missouri, Jay Nixon, devido aos protestos pela morte de um jovem negro, há uma semana, não foi respeitado, e sete manifestantes foram detidos na noite de sábado, e uma pessoa ferida gravemente por um tiro.

Logo após o toque de recolher%2C manifestantes tomaram as ruas para protestar contra a morte de BrownReuters

Segundo a imprensa local, dezenas de pessoas desafiaram o toque de recolher, e a polícia utilizou fumaça e gás lacrimogêneo para tentar dispersar os grupos de manifestantes. Os protestos pela morte de Michael Brown, de 18 anos, assassinado em circunstâncias ainda não esclarecidas, começaram no domingo passado em Ferguson, quando foram registrados saques, incêndios e confrontos com a polícia, que se intensificaram durante a semana.

Ontem, os policiais asseguraram que se viram obrigados a lançar gás lacrimogêneo para dispersar os manifestantes, e que agentes foram alvejados nos protestos, embora não tenha havido feridos entre eles.

O governador Jay Nixon havia se reunido com autoridades policiais na tarde de sábado para elaborar um plano destinado a reprimir a violência, quando assinou uma ordem declarando estado de emergência, e toque de recolher entre meia-noite e cinco horas da manhã em Ferguson.

O tumulto começou depois que o policial Darren Wilson atirou e matou Brown por volta de meio-dia de sábado, dia 9. O jovem caminhava com amigo por uma rua que atravessa um complexo de apartamentos.
Missouri, EUA

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia