Ebola gera confinamento em país da África

Serra Leoa ordena que a população fique quatro dias sem sair de casa, na tentativa de evitar a propagação do vírus

Por felipe.martins , felipe.martins

Serra Leoa - Para tentar conter a epidemia sem precedentes do vírus ebola, o governo de Serra Leoa determinará um período de quatro dias de confinamento no país, entre 18 e 21 de setembro. A população será obrigada a permanecer dentro de casa para impedir que e doença se espalhe, no intuito de auxiliar os profissionais de saúde a identificar os casos nos estágios iniciais, segundo informou Ibrahim Ben Kargbo, assessor da presidência para a força-tarefa contra o vírus. O ebola já causou 2.097 mortes na África Ocidental, de acordo com a Organização das Nações Unidas (ONU).

“A abordagem agressiva é necessária para lidar com a propagação do ebola”, afirmou Ibrahim às agências de notícias.

Crianças africanas observam cartaz com medidas contra o ebola em campo de futebol na Serra Leoa Reuters

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, informou que a entidade planeja deter a epidemia do vírus mortal num prazo de seis a nove meses. “As próximas semanas serão decisivas para intensificar os esforços no combate desta que é a maior epidemia mundial do vírus”, disse o secretário.

Ben fez um apelo para que os países da organização internacional forneçam os 600 milhões de dólares necessários para o apoio aos países mais afetados pela epidemia. “Precisamos de contribuições em pessoal, material e financiamento dos governos e do setor privado”, afirmou, antes de anunciar um centro de crise para cuidar das questões relativas ao ebola. A ONU está preocupada com a propagação da doença além das fronteiras africanas.

Em busca de soluções para o tratamento dos milhares de infectados, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomendou a adoção de tratamentos com o sangue de pessoas curadas. Estudos mostram que os anticorpos produzidos, que já fizeram efeito em sobreviventes, podem ser transferidos pelo sangue para um paciente, ajudando o sistema imunológico.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia