Por clarissa.sardenberg

Espanha - Dezenas de ativistas pelos direitos dos animais se reúnem nesta quarta-feira e uma tentativa de impedir a polícia espanhola de entrar no apartamento da vítima de ebola Teresa Romeros para proteger seu cão de estimação, Excálibur. O governo de Madrid expediu uma ordem que determina que o cão seja submetido a uma eutanásia para não colocar em risco a saúde pública pois há a possibilidade de espalhar o vírus. A auxiliar de enfermagem foi diagnosticada com o vírus nesta semana e está internada no hospital La Paz, na capital espanhola.

Ativistas enfrentam polícia da Espanha para evitar sacrifício de Excálibur Reuters

A ação das autoridades provocou revolta entre alguns, que convocaram um protesto através de redes sociais e reuniram mais de 300 mil assinaturas ao redor do mundo em busca de salvar a vida do animal.

Há informações, ainda não confirmadas, de que autoridades consideram colocar o cão em quarentena ao invés de fazê-lo dormir, mas seu destino continua incerto.

Imagem de arquivo de Teresa Romeros e Excálibur, em sua casaReuters

"Seria muito mais fácil colocar o cachorro em quarentena ou isolamento assim como fizeram com o marido da vítima, Javier Limón. Caso a mulher morra, o cão que os acompanhou durante anos será um suporte emocional importante para seu marido. Esse não é "apenas" um cachorro, para esse casal ele é um membro da família", diz a petição.

Você pode gostar