Homem-bomba deixa pelo menos 48 alunos mortos em escola na Nigéria

Homem vestido como estudante detonou a bomba quando os alunos estavam em uma reunião antes das aulas começarem

Por victor.duarte

Nigéria - Pelo menos 48 pessoas morreram, a maioria estudantes, e 79 ficaram feridas nesta segunda-feira em um atentado suicida com bomba cometido em uma escola secundária na cidade de Potiskum, no nordeste da Nigéria, segundo testemunhas relataram para a imprensa local.

O ataque ocorreu por volta das 7h45 locais (4h45 de Brasília), quando um homem vestido como estudante detonou a bomba quando os alunos estavam em uma reunião antes das aulas começarem. Potiskum é a capital da província de Yobe, onde atua o grupo terrorista Boko Haram. Embora em um primeiro momento tenha sido informado que a explosão foi causada por uma bomba, posteriormente fontes policiais citadas pelo jornal nigeriano "Daily Truste" afirmaram que se tratava de um atentado suicida.

O ataque gerou pânico na escola, onde os corpos das vítimas se amontoavam no chão rodeados de sangue, conforme várias testemunhas contaram para a imprensa local. Segundo um professor do colégio, "mais de trinta corpos ainda jazem rodeados de sangue e agora estamos transferindo os feridos para o hospital para que recebam atendimento médico".

Embora não exista um número oficial de vítimas fatais, teme-se que a quantidade de mortos possa aumentar nas próximas horas devido ao grande número de feridos em estado grave que deram entrada nos hospitais. "Escutamos um forte barulho e, desde então, a área foi tomada por ambulâncias que vão para a escola recolher corpos e levar os feridos ao hospital", afirmou ao jornal "The Punch" Ibrahim Ahmedun, um morador da região.

Todas as escolas da cidade fecharam porque "Potiskum está em estado de caos", acrescentou. Potiskum é a capital comercial de Yobe, um dos três Estados nigerianos nos quais permanece em vigor o estado de emergência decretado pelo governo devido à violência do grupo terrorista Boko Haram. Embora nenhum grupo tenha assumido a autoria do atentado, suspeita-se que a ação foi obra do Boko Haram, que mantém uma sangrenta campanha, especialmente no norte do país, para instaurar um estado islâmico na Nigéria.

Há uma semana, dezenas de pessoas morreram em Potiskum quando um homem com explosivos se ateou fogo durante uma cerimônia xiita. Boko Haram, cujo nome significa em línguas locais "a educação não islâmica é pecado", matou mais de três mil pessoas neste ano, segundo dados do governo nigeriano

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia