Mulher morre e duas ficam feridas em ataque com faca na Cisjordânia

Suposto autor da agressão foi baleado no peito por um segurança privado e se encontra em estado grave

Por victor.duarte

Cisjordânia - Uma mulher morreu e duas pessoas ficaram feridas após serem esfaqueadas nesta segunda-feira por um homem no bloco de assentamentos judaico de Gush Etzion, no território ocupado da Cisjordânia. O suposto autor da agressão foi baleado no peito por um segurança privado e se encontra em estado grave.

Um porta-voz do serviço de emergências da Estrela de Davi Vermelha (equivalente à Cruz Vermelha) confirmou que a vítima tinha 25 anos de idade, um dos feridos está em situação grave e o outro sofreu lesões leves. Segundo o porta-voz da polícia israelense, Micky Rosenfeld, o homem "apunhalou três pessoas que esperavam em uma parada de ônibus nas proximidades do assentamento de Alon Shvut, e depois foi baleado por um agente de segurança privada".

Fontes palestinas identificaram o autor do ataque como Maher al-Ishlomun, morador da cidade cisjordaniana de Hebron. Segundo o "Canal 10" da televisão israelense, as forças de segurança investigam se a família do suposto agressor está relacionada com um atentado ocorrido há anos na cidade de Beer Sheva, no sul de Israel. Testemunhas do ataque, citados pela emissora, afirmaram que o palestino saiu de um veículo e viu primeiro a mulher e a atacou.

Em seguida, esfaqueou duas pessoas, uma de 26 anos e outra de 50, que foram levadas para um hospital de Jerusalém. Ao escutar os gritos das pessoas que estavam na parada de ônibus, um segurança, aparentemente do assentamento de Alon Shvut, foi ao local e disparou no peito do agressor, que deu entrada em um hospital de Jerusalém.

Este é o segundo ataque contra israelenses com estas características nesta segunda-feira. Pela manhã, um palestino apunhalou um soldado israelense em Tel Aviv. O militar ficou gravemente ferido e o agressor foi preso pela polícia.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia