Estado Islâmico executa refém americano e 20 soldados sírios

Toda a ação foi gravada por membros do grupo extremista e divulgada na internet

Por paulo.lima

Cairo - O Estado Islâmico informou ter executado o refém americano Peter Kassig, sequestrado na Síria pelo grupo extremista, em um vídeo divulgado neste domingo na internet no qual também é mostrada a decapitação de cerca de 20 soldados sírios.

No final de uma gravação de 15 minutos, um extremista do Estado Islâmico aponta para uma cabeça ensanguentada colocada a seus pés e declara que era a de Kassig, que tinha fundado uma organização humanitária após combater pelo exército americano no Iraque.

Refém americano Peter Kassig foi executadoReprodução Internet

Recentemente, seus pais e um grupo de amigos do jovem, radicados no Líbano, tinham pedido a libertação de Kassig, que foi sequestrado em 2013 na província de Deir ez Zor.

No dia 3 de outubro, o EI publicou um vídeo no qual mostrava a decapitação do cidadão britânico Alan Henning e ameaçava fazer o mesmo com Kassig se a coalizão internacional não desse fim a seus bombardeios contra suas posições.

O EI, que controla há vários meses partes da Síria e do Iraque, assassinaram de forma similar os jornalistas americanos James Foley e Steven Sotloff e o voluntário britânico David Haines.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia