Por tamara.coimbra
Reino Unido - Homens que tenham se recuperado do ebola devem se abster de fazer sexto por três meses, a fim de minimizar o risco de transmissão do vírus por meio de sêmen, disse a OMS (Organização Mundial da Saúde), nesta sexta-feira. O ebola, doença que infectou e matou milhares de pessoas em uma grande epidemia no Oeste da África, normalmente se espalha por meio dos fluídos corporais, como sangue, saliva e fezes. Embora a transmissão sexual do ebola nunca tenha sido documentada, o vírus foi detectado no sêmen de sobreviventes.
"Homens que se recuperaram da doença do vírus devem estar cientes de que o sêmen pode ser infeccioso por até três meses após o início dos sintomas", disse a OMS em comunicado.
Publicidade
"Por causa do potencial de transmitir o vírus sexualmente durante este período, eles devem manter uma boa higiene pessoal após a masturbação, e, ou se abster de sexo (incluindo sexo oral) por três meses após o início dos sintomas, ou utilizar preservativos caso a abstinência não seja possível."
Quase 16 mil pessoas foram infectadas com ebola no atual surto da doença, que já matou 5.689. O vírus causa febre hemorrágica, e ainda não há cura ou vacina. A maior parte dos casos foi registrada em Guiné, Serra Leoa e Libéria.