Mais Lidas

Radicais do Estado Islâmico matam quatro jovens homossexuais no Iraque

Com idades entre 18 e 26 anos, os jovens foram empurrados do oitavo andar do prédio da Companhia Nacional de Seguros

Por paulo.lima

Iraque - Os extremistas do Estado Islâmico executaram nesta terça-feira quatro jovens, com idades entre 18 e 26 anos, acusados de homossexualismo que foram jogados do oitavo andar do prédio da Companhia Nacional de Seguros da cidade de Mossul, no Iraque, localizado em frente ao prédio da prefeitura.

O chefe da Comissão de Segurança da província de Ninawa - cuja capital é Mossul -, Mohammed Ibrahim al Bayati, tachou o fato de "crime atroz", e denunciou práticas dos radicais contra a população dessa cidade.

Radicais do Estado Islâmico executaram quatro jovens em MossulReuters


Interpretações radicais da "sharia" (lei islâmica) estipulam a pena de morte para os homossexuais, mas existem divergências sobre a maneira da execução, desde queimar o condenado até empurra-lo de um lugar alto.

Em 10 de junho, o Estado Islâmico ocupou Mossul, a segunda maior cidade em importância do Iraque, e se espalhou rapidamente por amplas regiões do norte do país, o que forçou milhares de pessoas a abandonarem seus lares.

Desde então, a organização terrorista executou incontáveis cidadãos, entre eles ex-candidatos a deputados, ativistas, intelectuais e membros das forças armadas e da polícia. Pouco depois, proclamou um califado nos territórios sob seu controle no Iraque e na vizinha Síria, onde impôs uma interpretação radical da lei islâmica.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia