Jornalista americano ligado ao Anonymous é condenado a cinco anos de prisão

Barrett Brown foi indiciado após divulgar links de dados roubados da empresa de segurança Stratfor Intelligence

Por tamara.coimbra

EUA - Um jornalista norte-americano, conhecido como o porta-voz informal do grupo de hackers Anonymous, foi condenado a cinco anos de prisão nesta quinta-feira. Barrett Brown, preso em 2012, foi previamente acusado de colaborar com hackers, porém mais tarde se declarou culpado das denuncias, incluindo ter acessado computadores que não era autorizado.

Além disso, Brown foi condenado a pagar cerca de R$ 2.294 em restituição. O julgamento ocorreu no tribunal federal em Dallas, Texas (EUA), e reuniu ativistas pela liberdade de imprensa.

Barrett Brown é conhecido como o porta-voz informal do grupo de hackers AnonymousReprodução Youtube

O jornalista, que já havia escrito para a revista Vanity Fair, para o portal de notícias Huffington Post e para outros meios de comunicação, tornou-se defensor do Anonymous e foi indiciado após divulgar links de dados roubados da empresa de segurança Stratfor Global Intelligence, em 2011.

A defesa de Barrett Brown foi apoiada por organizações de direitos de imprensa, incluindo o Comitê para a Proteção dos Jornalistas e Repórtes Sem Fronteiras, que alegou que o repórter foi processado por suas ações como jornalista.

Um dos defensores de Brown é Glenn Greenwald, um jornalista que divulgou o programa de espionagem da Agência de Segurança Nacional (NSA) revelado pelo delator Edward Snowden.

Em declaração Brown disse que o governo o prendeu pela ação que outros jornalistas também realizaram, mas sem serem processados.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia