Jordânia tenta salvar piloto

Governo disse que ainda está disposto a trocar com o Estado Islâmico uma jihadista iraquiana pelo piloto Maaz al-Kasasbeh

Por tiago.frederico

Rio - O governo da Jordânia afirmou ontem que ainda está disposto a trocar com o Estado Islâmico (EI) uma jihadista iraquiana, presa no país, pelo piloto jordaniano Maaz al-Kasasbeh, em poder dos terroristas. No sábado, foi divulgado um vídeo atribuído ao grupo terrorista que mostra a suposta decapitação do jornalista japonês Kenji Goto, a quem o EI mantinha refém junto com al-Kasasbeh. Segundo o governo do Japão, é “altamente provável” que as imagens sejam autênticas.

Goto, de 47 anos, é um conhecido jornalista freelancer e documentarista que teria ido para a Síria em outubro. Agências de segurança e militares da Jordânia estão investigando se o piloto ainda está vivo, disse o porta-voz do governo Mohammad al-Momani. De acordo com ele, o grupo terrorista rejeitou todos os esforços feitos pela Jordânia para libertar Goto.

Maaz al-Kasasbeh foi capturado em dezembro depois que seu avião caiu na Síria. O EI ameaça executá-lo se Amã não libertar a iraquiana Sajida al-Rishawi, condenada à morte por envolvimento em um atentado em Amã, em 2005.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia