Vacinação de HPV é ampliada em todo o Brasil

Soropositivas de até 26 anos têm direito a receber dose que previne câncer de colo de útero

Por bferreira

Rio - Mulheres e meninas dos 9 aos 26 anos que vivem com o vírus da Aids são o novo público alvo da vacinação contra o Papiloma Vírus Humano (HPV), um dos principais causadores do câncer de colo de útero. O anúncio foi feito pelo Ministério da Saúde, que estima haver 33,5 mil brasileiras nestas condições. A vacina também está disponível para garotas sadias, de 9 a 11 anos. Na campanha do ano passado, a faixa etária era de 11 a 13 anos.

Para as portadoras de HIV, basta apresentar prescrição médica com o diagnóstico para receber a dose. O grupo é mais suscetível a complicações decorrentes do HPV e tem probabilidade cinco vezes maior de desenvolver câncer no colo do útero do que a população em geral. Para elas, são necessárias três doses: a segunda e a terceira devem ser aplicadas dois e seis meses após a primeira.

Para as meninas sem HIV, o intervalo entre as doses é de seis meses e cinco anos após a primeira. A expectativa é que compareçam aos postos de vacinação 4,94 milhões de garotas este ano. Para isso, o ministério espera que as secretarias de Saúde firmem parcerias com escolas públicas e privadas. Ano passado, a aplicação da primeira dose em meninas de 11 a 13 ocorreu também em instituições de ensino e atingiu 100% da meta. Já a segunda dose, oferecida só nos postos, alcançou 58,7%.

Segundo o ministério, garotas que não tomaram a segunda dose em 2014 podem recebê-la este ano. O mesmo vale para aquelas que tomaram a primeira dose aos 13 e já completaram 14. A proteção só é garantida com a aplicação das três doses. “Com a introdução da vacina, podemos reduzir drasticamente os casos de câncer do colo do útero e a taxa de mortalidade. Com isso, poderemos ter a primeira geração de mulheres livre da doença. É importante que as meninas completem o esquema vacinal”, alertou o ministro Arthur Chioro.

Doses dos 9 aos 45 anos

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou a ampliação da faixa etária que pode receber a vacina quadrivalente contra o HPV, produzida pela farmacêutica MSD, no Brasil. Agora, a imunização está disponível a mulheres entre 9 e 45 anos. Como o SUS oferta a vacina apenas para meninas entre 9 e 13 anos, as demais só podem ser vacinadas na rede privada. Antes da decisão, o imunizante era licenciado apenas para meninos e meninas entre 9 e 26 anos. No caso dos homens, não houve ampliação.

A vacina da MSD confere proteção contra quatro subtipos do vírus HPV (6, 11, 16 e 18). Esta é a única vacina quadrivalente disponível nas clínicas privadas e conhecida como Gardasil. Os subtipos 16 e 18 são responsáveis por cerca de 70% dos casos de câncer do colo do útero e os 6 e 11 por 90% das verrugas anogenitais.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia