Aluna é barrada na escola por roupa que 'mostrava demais'

Instituição alega que clavícula pode distrair colegas do sexo masculino. Mãe de aluna desabafou em rede social

Por clarissa.sardenberg

Estados Unidos - Uma estudante de 16 anos foi mandada para casa ao chegar para aula em uma escola do Kentucky, nos Estados Unidos, por causa de sua roupa. A escola Woodford County High School alegou que a roupa de Stephanie Hughes era "inapropriada" pois mostrava a clavícula, osso entre os ombros. A mãe da estudante ficou revoltada e relatou o episódio na Internet.

"Tive de ir à escola da minha filha porque, segundo o diretor, o que ela estava vestindo está fora do código de vestimenta e é inapropriado para o ambiente escolar. Isso é ridículo. A escola está forçando uma regra na qual as meninas não podem mostrar nem a clavícula porque isso poderia distrair seus colegas do sexo masculino", contou Stacei Dunn, mãe da adolescente.

Mãe de Stephanie Hughes publicou imagens da filha e contou que nem mesmo após amarrar lenço roupa dela foi considerada inapropriadaReprodução Internet

Stacei disse que quando chegou à escola para saber o que havia acontecido com a filha, viu uma fila de alunas esperando para ter suas roupas examinadas. Ela tentou ajudar, levando um lenço para Stephanie se cobrir, mas o diretor da escola falou que estava amarrado de forma inapropriada.

"Como ele queria que ela amarrasse? Como uma corda ao redor do pescoço dela? Pais estão tendo de sair dos seus trabalhos e estudantes estão perdendo aulas importantes porque elas estavam mostrando a clavícula! Alguma coisa precisa mudar", desabafou Stacei, indignada.

Em defesa da instituição, Scott Hawkins, superintendente da escola, falou ao site "Today.com" que a política de vestimenta funciona há 10 anos. Nesta quarta-feira, Stacie lançou uma petição na web para que o código de vestimenta da escola mude.

Neste ano, uma aluna produziu o documentário "Shame: A Documentary on School Dress Code" (Vergonha: Um documentário sobre o código de vestimenta escolar) relatando as dificuldades que as alunas enfrentam para se vestir.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia