Mãe diz ter matado filho com Down injetando desinfetante na alimentação

Erika Wigstrom é acusada de ter feito uma tentativa anterior para matar a criança, alimentando-a com perfume

Por clarissa.sardenberg

Estados Unidos - Uma mulher se declarou culpada de matar seu filho, com síndrome de Down, usando uma injeção de desinfetante em seu tubo de alimentação na Louisiana, nos Estados Unidos. Erika Wigstrom foi condenada a 40 anos de prisão depois que ela assumiu ter matado seu bebê Lucas Ruiz.

Erika Wigstrom admitiu ter matado seu filho%2C que tinha síndrome de DownDivulgação

O bebê de 17 meses nasceu com síndrome de Down e uma anomalia que deixou seu coração com buracos. Lucas precisou fazer uma cirurgia e usava uma sonda para se alimentar.

A autópsia mostrou um alto teor de álcool no sangue da criança e, quando a polícia chamou a mãe para o interrogatório, ela confessou o crime. A acusada afirma que fez isso como um ato de misericórdia.

Segundo os promotores, a mãe já havia feito uma tentativa semelhante para tirar a vida do filho. Na ocasião, um perfume a base de álcool foi injetado no tubo de alimentação.


Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia