Anvisa suspende lote de chás

Produtos omitiam componentes da fórmula. Especialista alerta para riscos do uso em excesso

Por felipe.martins , felipe.martins

Rio - Para quem costuma recorrer aos populares chazinhos para tratar insônia, má digestão, prisão de ventre e outras doenças, é preciso ficar atento. Ontem, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) proibiu a fabricação, distribuição e a venda de quatro tipos do produto. De acordo com resolução do órgão, publicada no Diário Oficial da União, estão suspensos os lotes do chá ‘Misto Camomila e Cidreira’, ‘ Misto Maçã e Hortelã Dia’ e ‘Misto Maçã e Canela’, da marca Da China, além do ‘Noite Tranquila Aromático’, da marca Chileno.

Os lotes, segundo a Anvisa, estão em desacordo com a legislação vigente. O chá ‘Misto Camomila e Cidreira’ e o ‘Misto Maçã e Hortelã Dia’ contêm falsa indicação para lactentes. Já o chá ‘Misto Maçã e Canela’ é composto de casca de jabuticaba, que não é informada no rótulo. O ‘Noite Tranquila Aromático’ utiliza na fórmula anis estrelado, que não consta na composição da bebida.

Nutricionista alerta para o uso excessivo de chás%2C que pode causar problemas%2C entre eles%2C a intoxicaçãoiStockphoto

Todos os itens são produzidos pelo laboratório Vida e Saúde Ltda. A empresa informou que já está recolhendo todos os lotes dos chás que têm indicação fitoterápica. O laboratório informou ainda que no momento não está fabricando esse tipo de chá e que aguarda alvará da vigilância sanitária estadual para regularizar a situação. A previsão é que os produtos voltem a ser fabricados na semana que vem.

Mesmo os chás liberados pela Anvisa devem ser ingeridos com cuidado, alerta o nutricionista Carlos Eduardo das Neves, da Universidade Veiga de Almeida (UVA). Ele explica que o uso indiscriminado de plantas medicinais pode acarretar sérios problemas à saúde. “O fato de ser natural não significa que não tenha contraindicação. O chá de boldo é indicado para prisão de ventre, mas em excesso pode causar diarreia e intoxicação. O de canela provoca taquicardia. Tem que ser tomado por indicação e com cautela”, diz.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia