Por bferreira

Estados Unidos - A investigação do assassinato da pequena Kelci Lewis, de apenas 1 ano de idade, chocou os Estados Unidos esta semana. A menina foi espancada até a morte por um menino de 8 anos, no dia 11 de outubro, porque não parava de chorar. Mãe de Kelci, Katerra Lewis tinha ido a uma boate com a mãe do garoto e deixado os dois juntos com outras quatro crianças. Katerra acabou presa, acusada do homicídio, e solta após pagar fiança de 15 mil dólares. O menino que matou Kelci está sob os cuidados do setor de bem-estar infantil do Alabama.

“Este é de longe um dos casos mais tristes que já testemunhei e fui parte desde que me tornei policial”, afirmou o tenente Sean Edwards, porta-voz da polícia de Birmingham. “Uma criança de 6 anos que estava na casa naquela noite contou à polícia o que aconteceu”, continuou o tenente. A descrição foi condizente com os ferimentos encontrados em Kelci: múltiplo traumatismo craniano e lesões no corpo.

Kelci tinha nascido prematura e era o “pequeno milagre” da família, contou a avó, Waynetta. “Não tenho palavras para expressar a dor que eu e minha filha estamos enfrentando.” E saiu em defesa dela: “Katerra não é o tipo de mãe que estão dizendo por aí. Não julguem o livro pela capa.”

Chefe Roper, da polícia de Birmingham, diz que não havia como evitar um “crime horripilante como este”: “São muitas questões profundas e apodrecidas”.

Você pode gostar