Mais Lidas

Inundações deixam mortos e 20 mil desabrigados na Argentina

Criança de quatro anos está entre as vítimas. Informações foram confirmadas pelo ministro de segurança no Twitter

Por gabriela.mattos

Argentina - Duas pessoas morreram e cerca de 20 mil pessoas seguem desabrigadas nesta sexta-feira no nordeste da Argentina devido à alta dos rios Uruguai, Paraná e Paraguai provocadas pelas fortes chuvas que atingiram a região nos últimos dias.

Uma das vítimas fatais é uma criança de quatro anos que foi encontrada sem vida na noite de ontem em um córrego da cidade de Villa Governador Gálvez, em Santa Fé, confirmou hoje o ministro de Segurança da província, Maximiliano Pullaroa, através do Twitter.

Inundações deixam dois mortos e 20 mil desabrigados no nordeste da ArgentinaEfe

À espera da autópsia, os investigadores suspeitam que a criança, que era procurada desde a última terça-feira, caiu no córrego de Saladillo, próximo a sua casa, e morreu afogado ao ser arrastado pelas correntezas. A segunda vítima é um adolescente de 13 anos, que morreu eletrocutado ao tocar em um cabo de alta tensão durante o temporal que castigou a cidade de Corrientes, capital da província de mesmo nome, na última quarta-feira.

A cheia dos rios obrigou, além disso, que 20 mil pessoas deixassem suas casas na região. As autoridades iniciaram uma operação de emergência para distribuir água potável, alimentos, remédios e fornecer abrigo aos desalojados. Cerca da metade deles está distribuída em refúgios, escolas, ginásios ou casas de parentes e amigos em Concordia, na província de Entre Ríos, a cerca de 420 quilômetros de Buenos Aires. A cidade é uma das mais afetadas pelas inundações, as piores em 50 anos.

O ministro de Desenvolvimento Social de Concordia, Guillermo Echenausse, alertou que a província está em alerta por causa do risco de o Rio Uruguai superar os 17 metros, dez acima do normal, o que duplicaria o número de desabrigados na região. O

utra das províncias mais afetadas é Chaco, onde há quase 1.500 famílias desalojadas em várias localidades banhadas pelo Rio Paraná, que hoje superou os 7,5 metros. O mesmo rio inundou também bairros inteiros em cidades da vizinha província de Santa Fé, onde o número de afetados pelas enchentes pode subir com rapidez nas próximas horas se for necessário obrigar que cerca de 3 mil moradores de Reconquista deixem suas casas. Diante do avanço das águas, o município efetuou cortes preventivos de energia, restringiu os acessos e emitiu um alerta pela presença de répteis, que também fogem da alta dos rios. Outras 2 mil pessoas estão desabrigadas na província de Corrientes.

Em Formosa, também há desalojados, mas em número inferior do que nas demais regiões afetadas. O fim do alerta por tempestades em grande parte da zona afetada indica que o Rio Paraná pode voltar ao normal nos próximos dias. Em Concordia, porém, a previsão é que o Rio Uruguai siga aumentando de nível até o domingo.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia