Por clarissa.sardenberg

Turquia - Militantes curdos realizaram um ataque com um caminhão-bomba em uma delegacia durante a noite de quarta-feira no sudeste da Turquia, matando seis pessoas e ferindo 39, em um dos maiores ataques desde que o conflito na região se intensificou em julho, disseram autoridades da segurança nesta quinta-feira.

De acordo com dados coletados pela agência local de notícias "Dogan", a esposa de um policial e um bebê de cinco meses morreram na ação. Além disso, a força da explosão em Cinar foi tanta que uma casa vizinha à delegacia desmoronou. Duas crianças teriam morrido com o colapso.

A explosão destruiu a fachada de um prédio na pequena cidade de Cinar e causou danos nas áreas próximas, quebrando janelas e cobrindo as ruas de destroços, disse uma testemunha.

A região de maioria curda foi atingida por uma onda de violência depois que um cessar-fogo de dois anos entre o Estado e o Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK) foi rompido há seis meses, revivendo a insurgência que matou cerca de 40 mil pessoas em mais de três décadas.

O conflito alarga as forças de segurança da Turquia, que luta em duas frentes. A explosão mais recente segue um ataque suicida com bomba na terça-feira, feito possivelmente por um militante islâmico, que matou 10 turistas alemães em Istambul.

Não houve reivindicação imediata pelo ataque, que deixou cinco pessoas mortas, de acordo com a nota. A testemunha viu um sexto corpo ser retirado dos escombros e uma fonte da segurança disse que era a esposa de um policial.

*Com informações da Reuters e ANSA


Você pode gostar