Por clarissa.sardenberg
Publicado 14/01/2016 12:05 | Atualizado 14/01/2016 17:39

Indonésia - O Estado Islâmico reivindicou a autoria dos ataques em Jacarta, capital da Indonésia, na manhã desta quinta-feira, divulgou uma agência aliada ao grupo e confirmou o governo indonésio. O ataque que deixou ao menos dois mortos e 19 feridos, desta vez no país com a maior população muçulmana do mundo, foi financiado por um militante do grupo que está na Síria e compete para comandar as operações dos terroristas em território asiático, de acordo com a polícia local. Ele foi identificado como Bahrun Naim. 

"Combatentes do Estado Islâmico realizaram um ataque armado nesta manhã tendo como alvo cidadãos estrangeiros e as forças de segurança encarregadas de protegê-los na capital da Indonésia", disse a agência Aamaaq em sua conta no serviço de mensagens Telegram.

Primeira explosão em Jacarta foi registrada em uma cafeteria Starbucks Reuters

Atiradores atacaram o centro de Jacarta matando pelo menos seis pessoas. Cerca de 19 foram feridos, incluindo um holandês, disse o porta-voz da polícia local, Anton Charliyan. Entre os mortos há ao menos um turista, segundo a polícia.

O ataque começou quando um homem se explodiu na frente de uma cafeteria Starbucks. Dois turistas foram perseguidos e executados em um estacionamento, segundo a "CNN". Após isso, os atiradores abriram fogo nas ruas da capital indonésia.

Outra explosão foi feita por dois homens em uma moto, que se explodiram perto de um posto policial em um shopping. A polícia faz uma varredura nas ruas em busca dos terroristas e informou que houve pelo menos seis explosões, cinco agressores foram mortos a tiros e outros quatro capturados. 

A Indonésia sofre ameaças de militantes do Estado Islâmico há semanas e a unidade antiterrorismo da polícia havia lançado uma campanha de repressão a pessoas com possíveis ligações com o grupo jihadista.

Você pode gostar