Por bferreira

Rio - Ter à mão um guia para se sentir leve. Não requer dinheiro, mas tempo, um luxo caro e precioso. Ao conseguir horas livres, observei coisas bobas que me dão prazer e anotei para praticar algumas delas nos dias em que eu estiver ou dura, ou cansada, ou deprimida, ou estressada... Enfim, o que faço em minutos e me sinto bem? Pense você.

Estava lavando folhas enquanto meu marido preparava um cordeiro ensopado, que depois ia ao forno, curtido em temperos e especiarias. Ele fez tudo e quando acabou eu ainda lavava as verduras. Espantou-se: “Você está nisso há quantas horas? Três?” A verdade é que aquilo me deu enorme satisfação. Poder ficar em câmera lenta. Primeiro mergulhei a alface, depois a rúcula, e assim foi. A cada mergulho, o prazer de ver muita terra saindo na água. Uma alegria tão genuína que não tinha mais graça fazer sem mostrar : “Impressionante a quantidade de sujeira que sai, olha bem”.

No mesmo espírito, a chef Neka Mena Barreto ensinou, ao preparar uma abóbora em nuvem de sal (receita à base de clara em neve): “Está nervosa? Nada como quebrar ovos. Você vai quebrando e separando a gema da clara, é ótimo exercício de paciência”. Melhor que contar até dez, pois nenhuma raiva passa em apenas dez segundos. É fórmula questionável.

Como, por exemplo, no best seller ‘Encantadora de bebês’, a autora dá uma dica infalível para fazer um bebê dormir: virá-lo de lado e dar tapinhas nas costas falando “shh!”. Quando ele ainda é bem pequeno, ainda não tem capacidade para se concentrar em três coisas ao mesmo tempo, esquece o choro e dorme. Realmente funciona e evita o “recurso fácil”, segundo ela, e cansativo de andar com a criança pela casa. Mas, ao fim do terceiro dia, irrita. Sinceramente, melhor esquecer as regras. Quem não quer ninar seu próprio filho?

Das coisas simples da lista, além de ver terra saindo das verduras: lembrar daquela letra que estava na ponta da língua; ganhar fruta de graça na feira (basta ir a qualquer feira); ouvir a mesma música seguidamente; abrir a tampa de um pote sozinha, usando uma ferramenta milagrosa que tira o vácuo e vende em revistinhas tipo Avon; dar brilho nos objetos de prata; ler cartas antigas e “descobrir” informações incríveis; conseguir terminar de ler um livro; rever filmes que você sabe de trás para a frente (a ponto de conseguir antecipar os diálogos); sentir o cheiro de café fresco; riscar todos os itens de uma lista de pendências. A proposta é simples. Anote os seus 10 itens. Só para começar o ano com leveza.

E-mail: [email protected]

Você pode gostar