Editorial: Pós-graduação, nova boa notícia do Fies

O Fies tem sido bastante eficaz em sua proposta: possibilitar que um estudante obtenha formação em Nível Superior e pague por ela depois que já estiver com o diploma, tudo a juros decentes

Por bferreira

Rio - A estratégia de ampliação do acesso ao Ensino Superior no Brasil deu mais um passo importante: semana passada, o Ministério da Educação anunciara que o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) passou a oferecer crédito para cursos de pós-graduação. Até então, além do diploma universitário, somente mestrados profissionais — voltados a especializações num alto nível de qualificação — eram contemplados. Trata-se de uma excelente notícia.

O Fies tem sido bastante eficaz em sua proposta: possibilitar que um estudante obtenha formação em Nível Superior e pague por ela depois que já estiver com o diploma, tudo a juros decentes. A concessão do crédito faz parte de amplo programa que inclui o Enem, com a universalização dos vestibulares, num concurso mais justo, e o Prouni, que concede bolsas em universidades.

O Brasil, porém, ainda carece de mão de obra especializada, e a pós-graduação deixou há muito tempo de ser um luxo ou algo supérfluo. Através dela, profissionais se atualizam, ampliam o conhecimento ou obtêm novos ângulos para o seu ponto de vista. Com o Fies, mais brasileiros poderão aumentar a sua escolaridade — e quem ganhará, no médio prazo, será o próprio país.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia