Editorial: Dignidade de cariocas no vácuo

Suspensão de aulas para milhares de estudantes e o bloqueio de vias são as mais comuns durante tiroteios

Por adriano.araujo , adriano.araujo

Rio - Infelizmente ainda há muitos cariocas obrigados a enfrentar as consequências do vácuo do Estado em comunidades subjugadas pelo crime. Suspensão de aulas para milhares de estudantes e o bloqueio de vias são as mais comuns durante tiroteios. Agora surge modalidade ainda mais cruel a grassar nesse vazio: a ‘venda do domínio’.

Como mostrado pelo DIA esta semana, a favela da Rua Jordão, no Tanque, teria sido passada pela milícia ao tráfico por R$ 3 milhões. A denúncia, dos moradores, já está sendo investigada pela polícia. Não é de todo irreal, uma vez que a região que engloba Jacarepaguá e Madureira vem registrando violentos confrontos. O ‘negócio’ seria apenas uma forma sagaz de lucrar diante da inação das forças de segurança.

A transação, porém, apesar de absurda, se torna irrelevante diante do fato de que cidadãos continuam como joguetes de facínoras que ainda encontram extrema facilidade para tomar regiões e fazer ali o que bem entenderem. E esta é uma realidade que não pode perdurar.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia