Jornada divide Rio por idiomas

Peregrinos poderão assistir a missas na sua língua materna, seja o alemão ou o tcheco

Por O Dia

Rio - O Rio vai ter missas em 20 idiomas na Jornada Mundial da Juventude. Isso significa que o estrangeiro que vier para o evento católico, que acontece entre os dias 23 e 28 de julho, poderá assistir a celebrações eucarísticas e palestras sobre temas ligados à Igreja em línguas como russo, alemão, tcheco, árabe e ucraniano.

Para facilitar a vida dos visitantes que vêm do exterior, foi feita uma divisão dos bairros da capital e dos municípios de Niterói, Nova Iguaçu, Nilópolis, São João de Meriti e Duque de Caxias.

Separação de catequeses por idiomas no RioArte%3A O Dia

São 273 locais espalhados em 10 regiões do Rio de Janeiro e dioceses vizinhas. Na capital, são cinco regiões. Os alemães, por exemplo, vão poder assistir a missas em oito lugares: Tijuca, Jacarepaguá, Fonseca, Engenho de Dentro, Leme, Gávea, Botafogo e Leblon. Os eslovenos, na Paróquia São Pedro Príncipe dos Apostos, no Rio Comprido.

Missa em árabe

Os tchecos têm a opção da Paróquia Imaculada Conceição, em Jacarepaguá. Os húngaros poderão participar de catequese na Paróquia Santa Rita, no Centro. Já os árabes que quiserem ouvir liturgias em seu idioma devem procurar a Paróquia Nossa Senhora do Líbano, na Tijuca.

Para a Baixada, a organização separou apenas locais onde, até o momento, as celebrações serão em português e espanhol. Os peregrinos serão direcionados às catequeses próximas aos seus locais de hospedagem.

Neste lugares, haverá a distribuição dos kits de café da manhã para quem optou por alimentação na inscrição. Até ontem, 260 mil pessoas tinham pagado para vir à Jornada por meio do pacote, que é vendido no site do evento (www.rio2013.com/pt).

Sedes podem aumentar

Serão 133 sedes em português e 50 em espanhol. Os outros idiomas com mais pontos são inglês, com 25, e italiano e francês, com 15, cada.

Francisco%2C como os últimos papas%2C é poliglota e fala português sem sotaqueEfe

De acordo com o padre Leandro Lenin, diretor-executivo da Preparação Pastoral e Catequese, o número de locais pode crescer para 300, divulgados inicialmente pela organização, caso as inscrições de peregrinos aumentem na reta final.

“Os nossos jovens, respondendo ao pedido de inscrição, vão mostrar pra gente que eles estão querendo participar. Nossa postura é a de oferecer também catequese para eles. A gente quer que eles tenham participação neste momento da Jornada”, afirmou padre Leandro.

Os locais que vão receber o maior número de peregrinos será a Catedral Metropolitana de São Sebastião, no Centro do Rio, e um dos pavilhões do Riocentro. Ambos têm capacidade para receber cinco mil peregrinos de língua portuguesa.

Últimas de Rio De Janeiro