Suspeito de clonar cartões nacionais e internacionais é preso na Zona Sul

Homem é acusado de estelionato

Por thiago.antunes

Rio - Após quatro meses de investigação, policiais da 12ª DP (Copacabana) conseguiram prender na manhã desta sexta-feira um homem acusado de clonar cartões internacionais e nacionais. Afrânio Magalhães, de 42 anos, foi capturado caminhando com a filha menor de idade na Rua Hilário de Gouveia, via da delegacia.

Contra ele existe um mandado de prisão preventiva pelo crime de estelionato expedido em março pela Vara de Execuções Penais (VEP).

De acordo com o delegado José William de Medeiros, titular da 12ª DP e que comandou a ação, o acusado mantinha contato com comparsas chilenos e cinco vezes ao ano ao país para comprar notebook, chupa-cabras e outras equipamentos necessários para clonagem dos cartões. "Já era monitorado e hoje conseguimos prende-lo", afirmou o policial.

Afrânio já foi condenado pelo mesmo crime em 2004, sendo que em 2011 conseguiu um benefício da Justiça e nunca mais retornou ao presídio. O acusado morava em Copacabana, no entanto, nos últimos meses estava morando no Leme, também na Zona Sul.

Ponto de prostituição fechado

Na manhã desta sexta-feira, os agentes da 12ª DP (Copacabana) também fecharam o bar Balcony, famoso ponto de prostituição na Zona Sul do Rio. Segundo o delegado José William de Medeiros foi instaurado um inquérito para apurar como o bar funcionava. "Preciso saber das condições legais do local".

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia