Por helio.almeida

Rio - Um idoso morreu atropelado na manhã deste domingo, enquanto fazia exercícios no Aterro do Flamengo. O acidente aconteceu na pista que fica interditada ao trânsito nos domingos. Segundo testemunhas, cinco motos furaram o bloqueio da Guarda Municipal poucos metros após a barreira da Avenida Rio Branco, e uma delas, que vinha em alta velocidade, atingiu Carlos Augusto Correia, 65 anos. Quatro suspeitos, todos menores, entre 15 e 16 anos, foram apreendidos.

Pedestres que estavam no local, na altura do Catete, garantem que parte do grupo de 10 jovens que estava nas motos ainda teria tentado assaltar pedestres, fato não confirmado pela polícia. “Vi quando eles vieram em alta velocidade, todos sem capacete, em ziguezague, e acertaram o senhor. Os dois que estavam na moto caíram e outros dois foram ajudá-los. Um foi reconhecido e pego pelas pessoas, e outro tentou correr, mas foi alcançado”, detalhou o ciclista Luiz Antônio de Freitas.

A moto usada pelo menor esconde o corpo do idoso%2C que havia saído para se exercitar no Aterro do Flamengo%2C em pista interditada para veículosAlexandre Vieira / Agência O Dia

Revoltados com o ocorrido, populares agrediram os menores, mas foram contidos pelos policiais militares. Os outros seis suspeitos conseguiram escapar. Na 12ª DP (Copacabana), os jovens contaram que vinham de Rocha Miranda e seguiam para a praia. De acordo com a Polícia Civil, o atropelador responderá por crime de homicídio doloso e os outros três, por crime de perigo para a vida ou saúde de outrem. Os menores vão ser encaminhados à Delegacia de Proteção à Criança e Adolescente (DPCA). O adolescente que pilotava a moto contou que foi a segunda vez que dirigiu o veículo. Já seu pai informou que o documento não está em dia e que a moto não está em seu nome.

Quem está acostumado a frequentar o Aterro aos domingos reclama. “Não temos segurança nenhuma aqui. Ninguém vigia. Os assaltos são frequentes”, reclamou a vendedora Andrea Carvalho, 45 anos.

De acordo com a Guarda Municipal, os jovens teriam passado sobre canteiros e barreiras. No momento do acidente, 21 guardas trabalhavam no patrulhamento e bloqueio de trânsito. Já a PM informou que não houve arrastão. Ainda de acordo com a nota, o 2º BPM (Botafogo) realiza policiamento com apoio de militares recém-formados no Aterro e na enseada de Botafogo.

Você pode gostar